Sistema do Registo Central dos Toxicodependentes de Macau
Portal do Sistema do Registo Central (Por o uso das diversas instituições da área)
2016-2020 Análise comparativa dos dados ao longo destes últimos 5 anos- 2016 a 2020
2015-2019 Análise comparativa dos dados ao longo destes últimos 5 anos- 2015 a 2019
2014-2018 Análise comparativa dos dados ao longo destes últimos 5 anos- 2014 a 2018
2009-2016 Análise comparativa dos dados ao longo destes últimos 8 anos- 2009 a 2016
2021    
Comunicado do 1.º Semestre de 2021 sobre o Sistema de Registo Central dos Toxicodependentes de Macau
2014 Ano Comunicado do 2.º Semestre de 2014 sobre o Sistema de Registo Central dos Toxicodependentes de Macau
Comunicado do 1.º Semestre de 2014 sobre o Sistema de Registo Central dos Toxicodependentes de Macau
2013 Ano Comunicado do 2.º Semestre de 2013 sobre o Sistema de Registo Central dos Toxicodependentes de Macau
Comunicado do 1.º Semestre de 2013 sobre o Sistema de Registo Central dos Toxicodependentes de Macau
2012 Ano Comunicado do 2.º Semestre de 2012 sobre o Sistema de Registo Central dos Toxicodependentes de Macau
Comunicado do 1.º Semestre de 2012 sobre o Sistema de Registo Central dos Toxicodependentes de Macau
2011 Ano Comunicado do 1.º Semestre de 2011 sobre o Sistema de Registo Central dos Toxicodependentes de Macau
2010 Ano Comunicado do 1.º Semestre de 2010 sobre o Sistema de Registo Central dos Toxicodependentes de Macau
2009 Ano Comunicado do 2.º Semestre de 2009 sobre o Sistema de Registo Central dos Toxicodependentes de Macau
Comunicado do 1.º Semestre de 2009 sobre o Sistema de Registo Central dos Toxicodependentes de Macau
Breve Nota
 
 

Para um melhor combate à droga, é necessário conhecer bem a problemática da droga, incluindo o número de toxicodependentes existentes em Macau. Em relação aos dados estatísticos da população toxicodependente, o Instituto de Acção Social (IAS) tem colaborado com as instituições particulares para a criação do Sistema do Registo Central dos Toxicodependentes de Macau. Após a avaliação do seu resultado, e com base nas experiências de outras regiões, o mesmo Sistema foi electronizado, no sentido de incentivar um maior número de unidades a prestar informações. Assim, se torna possível alargar a rede de recolha de dados. Espera-se que os dados recolhidos através do novo Sistema possam reflectir mais a realidade e tenham mais representatividade.

Objectivo
 
 

Desenvolver e juntar as forças das respectivas associações locais. A fim de se poder melhor definir as políticas de combate à droga e criar os respectivos serviços, ir-se-á fazer a recolha, a estatística e a análise das características e mudanças da população toxicodependente de Macau, tendo em conta a protecção da privacidade.

Assim, todas as associações colaboradoras podem tirar partido desta iniciativa, criando uma base de dados sobre este mesmo conteúdo, com vista a dominar a situação dos toxicodependentes com quem tiveram contacto, o que contribui para o desenvolvimento dos seus serviços.

Dados a registar
 
 

No que se refere aos dados pessoais dos toxicodependentes, ir-se-á registar apenas o apelido, o sexo e a data de nascimento, de modo a que se possa, por um lado, proteger a privacidade dos indivíduos e, por outro, identificar com exactidão os toxicodependentes para evitar a duplicação do registo de casos. Em paralelo, ir-se-á também recolher dados como o seu local de nascimento, estado civil, com ou sem filhos, zona onde habita, habilitações literárias, situação de emprego, registo criminal, etc., a fim de se inteirar do seu background social.

Quanto à situação do consumo de drogas, é preciso conhecer o tipo de droga, a maneira de consumo, duração de consumo, regularidade, despesas gastas no consumo, local de consumo, motivo, história de consumo e até informações sobre a partilha de seringa no consumo. Estes dados ajudarão evidentemente o Governo na definição da política anti-droga e dos respectivos serviços.

Para o efeito, o IAS elabora o boletim de registo central para os toxicodependentes de Macau para o uso das diversas instituições da área.

Funcionamento do mecanismo
 
 

O registo efectua-se duas vezes por ano, isto é, no primeiro semestre (Janeiro a Junho) e no segundo semestre (Julho a Dezembro). As respectivas instituições devem submeter atempadamente ao IAS o boletim devidamente preenchido, por meio próprio (tratamento confidencial da Internet ou de documento). Após a recolha dos dados, o IAS processará as estatísticas, fará análises e elaborará o respectivo relatório para a publicação periódica.

Lista de organizações que preenchem e enviam os dados
 
 

(Departamento Governamental)

Divisão de Tratamento da Toxicodependência e Reabilitação do Instituto de Acção Social

Departamento de Reinserção Social do Instituto de Acção Social

Estabelecimento Prisional de Coloane

Direcção dos Serviços Correccionais Instituto de Menores

Serviço de Urgência dos Centro Hospitalar Conde de São Januário dos Serviços de Saúde

Serviço de Psiquiatria dos Centro Hospitalar Conde de São Januário dos Serviços de Saúde

Direcção dos Serviços de Educação e Juventude

Polícia Judiciária

(Organização Não Governamental)

Macau Desafio Jovem

Confraternidade Cristã Vida Nova de Macau - We Point

Confraternidade Cristã Vida Nova de Macau - Smart Youth

Associação Reabilitação Toxicodependentes de Macau- Centro de Reabilitação

Associação de Reabilitação de Toxicodependentes de Macau - Serviço Extensivo ao Exterior

Associação de Renovação e Apoio Mútuo de Macau

Equipa de Intervenção Comunitária para Jovens da Zona Norte Sheng Kung Hui

Equipa de Intervenção Comunitária para Jovens da União Geral das Associações dos Moradores de Macau

Associação dos Jovens Cristãos de Macau

Hospital Universitario

Clínica dos Operários da União das Associações de Operários de Macau

Hospital Kiang Wu